quinta-feira, 2 de junho de 2016

Conhecendo um pouco do Autor Laicon Christian - Dimas o bom ladrão

Laicon Christian

Entrevista extraída do blog Leitura e Cia


Quando começou a escrever, já fazia planos de seguir carreira?

Não fazia a menor ideia do que eu estava fazendo, só sabia que estava caminhando para uma coisa que poderia dar certo. Não tinha noção de como começar a escrever um livro e essa sabedoria veio com o tempo, com as minhas experiencias literárias e com muita pesquisa para compor o enredo da história. Digo sempre que eu e o Bom Ladrão aprendemos juntos a formar o nosso trabalho e o resultado foi esta obra maravilhosa que em breve estará a olhos vistos...

É notívago ou só cria à luz do dia?

Notívago assumido! Quando tenho tempo livre durante o dia também é uma boa hora para produzir mas a noite me inspira. As horas da madrugada são as minhas maiores companheiras e muitas vezes também sonho com alguma peculiaridade sobre a história que automaticamente vai parar nos capítulos. É um trabalho continuo...

O mais difícil: a primeira ou a última frase?

A última frase sempre é a mais difícil, pois ela é responsável pelo gancho entre um capitulo e outro e geralmente tem que possuir alguma palavra de efeito que instigue o leitor a procurar saber mais a cada capitulo. É um jogo de paciência até a palavra certa se encaixar naquilo que se deseja falar...

Entrevista extraída do blog Arícia & Suany

Você sendo um homem, você acha que o mundo literário para o sexo masculino é mais difícil do que para o feminino?

Acho que os dois públicos são atendidos de maneira bem satisfatória. Existem muitos gêneros de predominância masculina e feminina. Os mercados editoriais têm sido abastecidos com boas histórias e novos autores e o gosto e senso crítico de ambos os gêneros são cada vez mais contemplados.

Qual é o autor (a) que você mais admira? 

Eu sou uma pessoa meio antiga (rsrs). Eu gosto muito da Literatura Nacional, então eu fico com os clássicos. Dentre eles, posso citar Machado de Assis e Carlos Drummond de Andrade como as minhas referências...

Você possui algum hobby além de ler e escrever? 

Faço teatro e música. São duas vertentes que desafogam a minha cabeça sempre atolada de trabalho (rsrs).

Você lançou seu livro na Bienal do Rio, poderia nos contar como foi essa experiência para você? Dar autógrafos e ver as pessoas comprando o seu livro.

Foi apoteótico. Eu não voltava a Bienal desde os meus tempos de colégio e participei de todas as excursões que tinham e sempre fui deslumbrado por aquele lugar. Quando pisei lá de novo depois de tanto tempo, agora sendo parte integrante daquilo tudo como autor, passou um filme pela cabeça e enfim, a ficha caiu. Foi uma sensação maravilhosa! Uma experiência que vou levar para sempre. Nunca pensei que minha humilde assinatura fosse valer tanto um dia (rsrs)...

Bienal do Rio 2015

 

Um comentário:

  1. Dimas é um livro excelente fhno de uma produção cinematográfica e vc Laicon tem um imenso futuro como escritor...parabéns!

    ResponderExcluir