terça-feira, 30 de agosto de 2016

Fabiana Corrêa autora do "Sonho de Canoa"

Olá, agora vem notícia boa.

  A escritora Fabiana Corrêa estará expondo seus livros no EAF dia 20/11/16.


Fabiana Corrêa

Biografia: Fabiana Figueira Corrêa nasceu em Bom Jardim e mora em Cordeiro. É bióloga, professora, especialista em gestão ambiental e desenvolvimento sustentável, trabalhando, sempre, com educação ambiental. Transitando entre movimentos culturais e ambientais, colheu ideias que tecem suas histórias. 

A escritora tem três livros publicados pela Editora Nitpress: Era uma vez, Euclydes... (2010),  História de um Cambucazinho (2012) e Sonho de Canoa (2016). Levada por seus personagens, participou – e participa - de eventos literários e ambientais como a  Bienal – Rio, em 2011 e 2013, Cúpula dos Povos, na Rio+ 20, do III e Salão de Leitura  de Niterói, Primavera de Livros, no Rio de Janeiro, em 2011 e 2013, FLIM (Festa Literária de Santa Maria Madalena), FLICAN (Feira Literária de Cantagalo) e FLITS-BJ (Festa Literária da Serra em Bom Jardim) e a Tenda Literária em Cordeiro. Ainda para esse ano, aguarda o lançamento de mais um título infanto juvenil pela Editora Nitpress: Quero minha água de volta.

A autora tem contos publicados nas coletâneas Escritor Profissional – Coletânea de Contos, Volume 2 (Editora Oito e Meio / Átame, 2016) e Autores da Serra (Nitpress, 2015). Atualmente, é colabora do jornal Toda Palavra, como uma coluna ambiental. 

Levada por suas personagens, a autora desenvolve o trabalho de contação de histórias em escolas, feiras ou onde houver uma árvore, um ouvido atento e um coração aberto.

Um pouco mais sobre o trabalho da escritora e suas personagens pode ser encontrado no blog www.tecendohistoriasencantadas.blogspot.com.br. E, assim, segue entre as letras, pois segundo ela mesma, quem conta um conto, aumenta o encanto.


Em Era uma vez, Euclydes, apresento a biografia do autor Euclydes da Cunha em uma linguagem acessível aos alunos do primeiro segmento do Ensino Fundamental. A princípio pode parecer um livro muito específico e de interesse restrito, mas nossa experiência de trabalho com ele mostra como novos laços de interesse podem surgir desse encontro inusitado.



O livro História de um Cambucazinho traz uma história ambientada em uma reserva biológica da Mata Atlântica, chamando a atenção do leitor para os problemas como a redução da cobertura vegetal, a extinção de espécies nativas, a ação de caçadores e passarinheiros e o risco iminente da constituição dos desertos verdes em nossa região. A História de um Cambucazinho conta a desventura de um jovem cambucá em um recanto de Mata Atlântica. Cambucazinho sente-se solitário, já que não existem outros cambucás na floresta onde mora e resolve, então, desaparecer. A bicharada da floresta descobre seu desaparecimento e, assim, começa uma aventura de resgate e amizade.



Em Sonho de canoa, livro lançado neste ano, continuamos nas trilhas da Mata Atlântica e apresentamos a bandarra, uma árvore que sonha conhecer o mar. Navegando nessa história, o pequeno leitor será envolvido por uma história que entrelaça os sonhos de uma árvore e de um menino. Aproximando os sonhadores, há o entrelaçamento da flora e fauna da Mata Atlântica com a cultura tradicional caiçara. Ultrapassando as fronteiras da informação, a história nos faz pensar que há tempo para tudo na vida, como o tempo de ser árvore e tempo de ser canoa. Não importando o tamanho do sonho ou a possibilidade dele se realizar, o que vale é sonhar. E o tempo de sonhar, é sempre. 




Contato da autora: escritorafabianacorrea@gmail.com / http://tecendohistoriasencantadas.blogspot.com.br/












Um comentário:

  1. Acabo de ler "Era uma vez, Euclydes...", de Fabiana Figueira Corrêa. O livro, endereçado ao leitor jovem, é uma brilhante resenha, com a pureza de linguagem que demanda aquela faixa etária, da vida de Euclydes da Cunha, o engenheiro militar, escritor, acadêmico da ABL e professor que desbravou o sertão norte do Brasil na função de delimitar o espaço entre o Peru e o Brasil. Os seus registros daquela região, somados aos apanhados em Canudos, interior da Bahia, serviram-lhe de inspiração para escrever "Sertões", uma obra de grandeza ímpar na literatura brasileira. Recomendo "Era uma vez, Euclydes...", uma leitura indispensável aos nossos jovens estudantes.

    ResponderExcluir